Notícias

Visita Técnica

Embaixada dos EUA estreita relações com a Politec

10/04/2018 - 13:33
Assessoria Politec-MT

Com o objetivo de conhecer a estrutura e os serviços de Identificação Técnica e Medicina Legal, além de estreitar as relações institucionais, representantes da Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil visitaram a Politec nesta segunda-feira (09.04).

Na oportunidade, os Diretores Metropolitanos de Medicina Legal e de Identificação Técnica apresentaram os serviços e a estrutura organizacional da Politec no atendimento dos cidadão estrangeiros, especialmente nos casos de mortes suspeitas ou violentas.

Os diretores ressaltaram os protocolos adotados pela instituição no caso de cadáveres não identificados, e quais os procedimentos realizados nestas situações. Entre eles, a identificação técnica por meio da papiloscopia (impressões digitais), odontolegal (arcada dentária) e identificação genética (DNA). Em todas as técnicas, os procedimentos são comparativos, necessitando de um material de referência para a confirmação das identidades.

“Através da papiloscopia, que é o método mais rápido, adotamos a comparação com o prontuário civil ou criminal do indivíduo, ou obtidas através de outros documentos em que constam a impressão digital, que normalmente são fornecidos pelos consulados quando são pessoas estrangeiras", explicou o Diretor de Identificação Técnica, Aílton Silva Machado. O diretor citou como exemplos dois casos recentes de identificação realizadas pela Politec, de cidadãos chileno e colombiano.

“Por questões técnicas não é confiável a realização de reconhecimento facial ou de comparação fotográfica, pois dependendo do tempo de morte e do estado de decomposição do corpo há alterações significativas nas feições da vítima, interferindo na garantia do processo de identificação", acrescentou o Diretor do IML, João Marcos Rondon de Lima.

“Nós atendemos aos cidadãos americanos nas embaixadas, e muitas vezes temos que lidar com o Institutos de Medicina Legal. Estamos aqui para abrirmos esta ‘porta’ de comunicação do nosso trabalho e do IML intermediando o contato com familiares nos Estados Unidos, ou na obtenção dos documentos e suporte necessário para identificação das pessoas", afirmou a assistente consular Andressa Morais.

Além do IML de Cuiabá, as representantes da Embaixada, Andressa e Lauren Willy, vice consul, realizam visitas periódicas nos órgãos de Perícia Oficial em outros estados do Norte e Centro Oeste, além de hospitais e funerárias para se colocarem à disposição.